Características Gerais

Padrão FCI n. 279
Grupo n. 6, Sabujos e Rastreadores
Tamanho médio; 46 a 56 cm
Peso 20 a 25 Kg
Pelagem curta
Agressividade baixa
Aptidão caça (farejador)
Atividade
Espontânea
alta
Área para criação grande
País de Origem Iugoslávia

 

Clique para ver

 
Planinski Gonic

O Sabujo Montanhês Esloveno, também conhecido como Montanhês Iugoslavo, assim como os vários outros sabujos da região dos Bálcãs, tem uma origem muito antiga. Ele descende do cruzamento de cães do tipo lebrel (asiáticos), trazidos para a região por mercadores fenícios, com cães farejadores europeus.

Essa região no mar Adriático fazia parte da principal rota dos mercadores fenícios, que podiam usufruir de uma grande quantidade de portos localizados por toda a costa da Iugoslávia (hoje desintegrada em vários países), o que facilitava o comércio.
O Sabujo Montanhês se desenvolveu na mesma época que o Sabujo Tricolor (este mais ao sul), só que na região montanhosa da antiga Iugoslávia.

Assim como o Sabujo Tricolor, o Montanhês também é muito pouco conhecido fora da região e os dois são hoje bem raros, mais do que o Sabujo dos Bálcãs. Alguns criadores temem pelo futuro da raça, já que ela corre o risco de se tornar extinta principalmente depois das recentes guerras na região dos Bálcãs.
O Montanhês Esloveno tem uma dupla personalidade. Ele é tranqüilo, relaxado e muito afetivo quando está descansando em casa e extremamente ativo quando lhe é permitido trabalhar. É obediente e um amável companheiro e está sempre ansioso para agradar seu dono. Fareja e persegue a caça horas a fio e trabalha sozinho ou em matilhas, caçando indiferentemente animais de grande porte, como alces e porcos do mato, ou pequenas presas, como as lebres.

A pelagem é dupla, com subpêlo denso e protetor e pêlo curto, grosso, assentado e brilhante.

A cor é quase totalmente preto, com marcações em dourado.

Na aparência geral o Sabujo Montanhês Esloveno é um cão de porte médio, um pouco mais longo do que alto, robusto, ativo, com pés de gato, membros fortes, cabeça alongada com fronte larga, pouco stop, afilando em direção ao focinho.

As orelhas de inserção baixa são finas e pendentes. A cauda é grossa, alcançando no máximo o jarrete e portada ligeiramente abaixo do nível do dorso.

 


Voltar

 


Clique aqui.


Para retornar na sua pesquisa, clique no botão do seu Browser!