Características Gerais

Padrão FCI n. 212
Grupo n. 5, Cães Spitz, Nórdicos e do Tipo Primitivo
Tamanho 50 a 60 cm
Peso 23 a 26,5 Kg em média
Pelagem medianamente longa
Agressividade moderada
Aptidão tração de trenós para carga
Atividade
Espontânea
moderada
Área para criação média a grande
País de Origem Rússia

 

Clique para ver

 
Samoyedo

É uma raça muito antiga de origem siberiana. Dizem as lendas que no platô iraniano, o primeiro habitat do homem na terra, o aumento de população fez com que tribos mais fortes expulsassem as mais fracas para cada vez mais longe e mais ao norte, através da Mongólia (então o centro mundial da cultura), até alcançar as regiões do Ártico.
Estes povos ali viveram por gerações como nômades, dependendo de suas manadas de renas e de seus cães que eram pastores de renas, puxadores de trenó e companheiros da família. Assim, através dos séculos, o Samoieda foi criado e de todas as raças modernas ele é o mais próximo dos cães primitivos, sem qualquer influência de lobos ou raposas.
A longa convivência com humanos os tornou compreensíveis e alegres, grandes guardiões, protetores ferozes, mas não assassinos.
Como cães de trabalho foram insuperáveis nas expedições ao Ártico e Antártida. Uma matilha de Samoiedas conseguia arrastar trenós com suprimentos que chegavam a superar o peso somado dos cães em uma vez e meia.
A cada nova expedição, a história destes animais ganhava mais brilho, sendo que a mais notável delas foi quando Roald Amundsen chegou ao Pólo Sul em 1911 com seus cães.
A raça chegou a Inglaterra a menos de 100 anos e hoje em dia são vistos em todas as exposições. A Rainha Alexandra era uma grande admiradora da raça e os descendentes dos seus cães são encontrados hoje na maioria dos canis Ingleses e Americanos.

Ele é um cão de características nobres até mesmo quando filhote, sendo chamados de "Ursinho de Pelúcia", é um grande guardião, gentil, bom, forte e muito adaptável.

Sua pelagem é dupla, com subpêlo macio, curto, espesso, cerrado e lanoso, e o pêlo é maior e mais áspero, reto e eriçado. Forma uma juba maior nos machos, em torno do pescoço e ombros.

Sua cor é branco puro, branco e biscoito, creme e biscoito ou todo biscoito.

Como cão de trabalho na aparência geral o Samoieda deve ter uma figura bonita, alerta e forte, com agilidade, dignidade e graça.

Seu porte é médio, corpo moderadamente curto, musculado, substancioso e resistente. Ele tem uma expressão sorridente peculiar que os cinófilos chamam "Sorriso do Samoieda".

 


Voltar

 


Clique aqui.


Para retornar na sua pesquisa, clique no botão do seu Browser!